6 de setembro de 2007

Foto, eterna foto...

...ultimamente nem tiro fotos mais. Mas pretendo voltar a fazê-lo (a?rs...o inglês tá me deixando burra em português...tá foda).

Quando vc tira uma foto, não perde um pedacinho da sua alma, como já acreditaram algum dia. Mas vc guarda toda a alegria, o carinho, a emoção...do momento dentro da caixa mágica. Depois distribui por milhares de telas virtuais ou em pequenos pedaços de papel. COMO é bom olhar fotos. Elas trazem lembranças que a correria do dia-a-dia insiste em jogar de ladinho e quase apagar.

Muitas das coisas que me fazem ter vontade de escrever, envolvem meu pai. Pode ser uma fase, ou pode ser que, caro amigo (ui, tão polido isso..rs), vc jamais leia algo escrito por mim que não o envolva de uma forma ou outra...enfim, estive pensando nas últimas fotos que fiz dele e da última foto que tenho com ele.

A gente nunca imagina que é a última....e a última com ele foi há quase um ano antes dele falecer. Hoje penso...como pude ficar um ano sem tirar foto com ele? Não te soa imbecil? Pra mim, agora sim. Mas antes que caia uma lágrima ao som de violino (rs...Ju, essa é tua)...não quer dizer que porque escrevo, aprendi a lição. Aprender, aprendi...agir igual é outra história.

Fotografamos uma flor bonita, um céu único, exposições, festas, viagens...porque não é algo que temos ao alcance dos braços....e não tem nada mais tangível do que a família. Tire mais fotos com a sua.

Beijos!!

2 comentários:

Ju disse...

:)
Por uma vida sem som do violininho,rs.

Vanessa disse...

Lindo, lindo, lindo... e parei pra pensar...
É tb não tenho tirado muitas fotos... preciso voltar a fazer isso...
Bjosss