19 de abril de 2012

Das coisas que não saem...

...ou das coisas que não são ditas. Ou ainda, das coisas que não são ditas no momento certo ou pras pessoas certas.

Todo mundo age assim. Seja por pena, por altruísmo, por comodidade ou covardia. Eu geralmente falo demais e, pior do que não falar pras pessoas certas é falar pras pessoas erradas. Portanto, resolvi filtrar o que sai. Mas, calma aí, não se muda assim, do dia pra noite. hahaha.

Peço desculpas se eu passar por uma fase de "poucos amigos", com pouco sorriso no rosto, respostas monossilábicas e desejo de interação social zero. Pode ser só o tal do inferno astral que, dizem, antecede o seu aniversário. Ou pode ser a minha mente trabalhando pra por ordem nos pensamentos perdidos.

Tenho refletido muito nos últimos dias. Não chega a ser o pensamento do tipo "de onde eu vim, pra onde eu vou". Acho que está mais pro estilo "diga me com quem andas e te direis quem és". Eu posso dizer quem eu sou pelas pessoas que me rodeiam? Você pode?

Eis algo fresquinho que eu aprendi: em terra de gente grande, amizade e consideração, não necessariamente andam de mãos dadas sempre.


E que venha o fds!

Beijos,
Betty.

2 comentários:

Marihjesuino disse...

Eu tive o mesmo pensamento dias atrás, e filtrar o que sai talvez seja a melhor opção.
Mas sou tagarela creio que esse processo irá demorar um pouco.E se existe realmente esse inferno astral e ele antecede o aniversario o meu é no mês que vem.(Coincidências).

Malu disse...

Xi, Mari...boa sorte pra você então, no seu, já tão próximo, inferno astral.rsrs