27 de setembro de 2011

É de quem viu primeiro.

É?

Hoje fiz uma busca na minha biblioteca mental, de casos justificados com essa frasezinha, fundamentada na lógica da ética dos hipócritas (ui, sentiu a revolta? rs): é de quem viu primeiro.

Quem disse? Aliás, e se viu e não disse...conta?

Eu tive uma amiga/conhecida que acreditava que se viu primeiro, é dela. O único problema é que ela via tudo, quase que um catalogador instantâneo com a etiqueta: "é meu!"

Tenho cá minhas teorias de boteco derivadas desse pensamento, mas longe das teorias, o que eu acredito mesmo é: cada caso é um caso. E o peso do caso depende do tamanho da sua vontade, dividido pelo tamanho da sua consideração. Se o resultado for maior que 1, seja feliz. Gente para te fulminar com olhares de julgamento não vão faltar.

Mas, peraí, quem vai viver a sua vida é quem mesmo?

Obs.: post multiuso. Vale para: desde a última bolacha do pacote até o "grande amor da sua vida", sabe aquele? O atual.haha.

Beijos,
Betty.

2 comentários:

Gisele Fabbris disse...

hahahaha...ai Betty, é verdade! Atualmente vejo bastante isso com as crianças. Quando uma das minhas filhas quer pegar algo da outra eu digo: Nããããooooo...ela pegou primeiro! Procuro ser justa assim, mas também já tive problemas com "coleguinhas" que quando percebem que ela vai ollhar para um brinquedo, corre na frente e quer "pegar" primeiro. Toda essa crise por causa de brinquedo! Imagina quando for o "grande amor"...kkkk

Malu disse...

ahhh, imagino Gi (posso chamar de Gi?rs). Minha irmã tá pra ter outra menina...já to imaginando como será pra mais velha, que até então, teve o mundo só para ela. rs