22 de setembro de 2011

Das músicas que fazem todo o sentido...

É estranho quando uma música, cantada muitas vezes antes, de repente faz todo o sentido do mundo e entra pro hall das músicas que você poderia ter escrito (se já não existisse e, principalmente, se tivesse o dom. haha).

Hoje, voltando do trampo e fazendo dueto com o Humberto (o Gessinger.rs), passou um filminho na minha mente. Era o videoclipe da minha vida. Fica registrado aqui:

"...Pra ser sincero, não espero que você me perdoe por ter perdido a calma, por ter vendido a alma ao diabo.
Um dia desses, num desses encontros casuais, talvez a gente se encontre. Talvez, a gente encontre explicação. Um dia desses, num desses encontros casuais, talvez eu diga: minha amiga, pra ser sincero, prazer em vê-la. Até mais!
Nós dois temos os mesmos defeitos. Sabemos tudo a nosso respeito. Somos suspeitos de um crime perfeito, mas crimes perfeitos não deixam suspeitos..."

É como diz um texto que ganhei da Nadia há muitos anos: "Cada pessoa que passa em nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada..."

Algumas, você gostaria de esquecer...mas até mesmo essas, no fundo (às vezes beeeeeem lá no fundo.rs) acabam nos tornando pessoas melhores.

Beijos,
Betty.

3 comentários:

Cíntia Lopez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cíntia Lopez disse...

Que bonito o jeito que vc escreveu isso! É sempre muito bom quando a gente chega nesse ponto em que as coisas simplesmente começam a fazer sentido e a gente finalmente aceita que até os nossos erros são bons (mesmo que às vezes "beeeeem lá no fundo") pra gente.

Nadia disse...

Nos tornam pessoas melhores por nos ensinar muito... mesmo q seja não dar valor a quem não merece.