11 de julho de 2006

vc sabe o que vc está fazendo?

Sorte sua. Eu não sei.

Às vezes me sinto idiota por ser feliz sem motivo. Por ser otimista sem motivo. Por ver o lado bom das coisas ruins. Por acreditar que as pessoas têm jeito, tem sim. Por achar que amar é tão bom que mesmo sem ser correspondida é bom.

Às vezes encontro pessoas, atitudes, momentos, que batem de frente comigo e me perguntam: POR QUE? E, geralmente, como uma boa taurina convicta eu devolvo com outra pergunta: E POR QUE NÃO?!?

Mas, em outras vezes, como eu já disse..me sinto idiota...é, por que, Betty? Porque vc "gasta" felicidade se todo mundo luta tanto pra ter um pouquinho dela? Por que vc acha que se tem uma chance de dar certo e outra de dar errado, vai dar certo? Por que vc ainda é solidária com aquela pessoa que já provou que não presta? Por que vc fica amando, amando, amando e está sempre sozinha?

NÃO SEI! Não tenho resposta pra essas coisas e hoje é a razão da minha mini crise...o que estou fazendo??? O que estou fazendo com a minha vida? Profissional, pessoal, amorosa, familiar? Não sei.

Acho que nem tudo tem que ter respostas. Mas hoje eu as queria. Eu queria que tudo fizesse mais sentido do que o meu simples "eu acho que é assim porque eu acho, ué".

Estou como uma criança e seus milhões de por quês. Me sinto meio fraca, boba, triste, gorda, mole, desanimada, cansada, já falei triste?rs. Mas o que importa é que amanhã é um novo dia. Não é? Isso é letra de Legião..."eu nem sei porque me sinto assim. Vem de repente um anjo triste perto de mim....e o meu sorriso sem graça...só me deixe aqui quieto que isso passa....não me dê atenção, mas obrigado por pensar em mim".

Beijos.

3 comentários:

Julia disse...

Nossa, me identifiquei tanto com esse texto. Parece q vc escreveu para mim.

Eh do site q vc falou sim. Minha amiga q indicou. Eh bobagem, acho q fui la a procura de um pouco de esperança.

bjs

Cíntia disse...

Oi malu!
Nada melhor que ler uns textos falando sobre temas tão comuns e necessários. Mas não é só isso... passam sinceridade e claro, bem escritos. Muito legal, estarei por aqui mais vezes.
Bjão!

LUA CHEIA disse...

well... sempre temos aqueles "dias bebês". Somos os organismo mais frágeis do mundo, já dizia um amigo meu. É verdade. Era tão bom quando a gente chorava e aparecia comida na nossa frente!
(antes que me pergunte, sim, apareci de gaiata e gostei do blog, parabéns! peço permissão pro comentário! =P)